A - I n f o s

a multi-lingual news service by, for, and about anarchists **
News in all languages
Last 40 posts (Homepage) Last two weeks' posts Our archives of old posts

The last 100 posts, according to language
Greek_ 中文 Chinese_ Castellano_ Catalan_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_ _The.Supplement

The First Few Lines of The Last 10 posts in:
Castellano_ Deutsch_ Nederlands_ English_ Français_ Italiano_ Polski_ Português_ Russkyi_ Suomi_ Svenska_ Türkçe_
First few lines of all posts of last 24 hours | of past 30 days | of 2002 | of 2003 | of 2004 | of 2005 | of 2006 | of 2007 | of 2008 | of 2009 | of 2010 | of 2011 | of 2012 | of 2013 | of 2014 | of 2015 | of 2016 | of 2017 | of 2018 | of 2019 | of 2020 | of 2021 | of 2022 | of 2023

Syndication Of A-Infos - including RDF - How to Syndicate A-Infos
Subscribe to the a-infos newsgroups

(pt) Spaine, CNT: O mundo da cultura em defesa das liberdades sindicais (ca, de, en, it, tr)[traduccion automatica]

Date Wed, 15 Mar 2023 08:21:32 +0200


Clique aqui para ver o dossiê O "Seis de Gijón", pendente por um fio https://www.cnt.es/noticias/el-mundo-de-la-cultura-en-defensa-de-las-libertades-sindicales /#dossier ---- Os abaixo assinados, representantes do mundo da cultura nas suas diversas esferas, querem manifestar a sua opinião sobre uma série de acontecimentos de que tivemos conhecimento nos últimos tempos e que nos causam enorme preocupação. ---- É irônico que em 2022, quando meio século do chamado Processo 1001, o macrojulgamento do franquismo contra o sindicalismo democrático, teve que se mobilizar novamente para defender a liberdade sindical. Seis trabalhadores foram condenados em nosso país a três anos e meio de prisão por sindicalismo. Estamos nos referindo ao 'caso La Suiza' e à meia dúzia de membros da CNT asturiana que podem ir para a prisão depois de um julgamento repleto de irregularidades em que a Justiça, representada em primeira instância pelo juiz Lino Mayo Rubio e depois pelo Provincial Tribunal das Astúrias, mostraram a sua face mais classista e antissindical com sentenças injustificadas e desproporcionadas que equipararam piquetes de informação e concentração de trabalhadores à porta de uma empresa privada com coacção e ameaças.

As liberdades sindicais conquistadas pelo movimento trabalhista na luta contra o franquismo e consagradas em nossa Constituição estão em declínio há mais de uma década. A combinação de neoliberalismo e autoritarismo que vivemos na gestão da crise anterior, e cujas expressões máximas foram o artigo 315.3 do Código Penal, que prevê penas de prisão específicas para algo tão arbitrário como "coerção de piquete de greve", e o 'Gag Lei' nos levou a enfraquecer a capacidade de negociação do movimento sindical através da legislação trabalhista, inúmeros obstáculos à ação sindical foram colocados através do Código Penal e legislação sobre segurança cidadã. Tratava-se de enfraquecer a força coletiva dos trabalhadores em um país onde as classes populares vêm arrastando uma longa desvalorização salarial que nos colocou no topo da pobreza trabalhadora na União Européia.

Embora em fevereiro de 2021 uma nova maioria parlamentar tenha revogado o referido artigo do Código Penal, que já havia resultado em mais de 200 ações judiciais contra sindicalistas, os juízes que julgaram o 'caso La Suiza' naquele ano agiram como se isso não tivesse acontecido . coisa, equiparando ação sindical com coerção e denunciando práticas trabalhistas abusivas com calúnia. Tudo isto sabendo que num ambiente empresarial tão hostil como o hoteleiro, onde a actividade sindical é especialmente difícil, a classe trabalhadora só pode recorrer à 2ª campanha de informação para se defender dos abusos, fazer valer os seus direitos e obrigar ao cumprimento com acordos trabalhistas sistematicamente violados.

A ameaça de prisão de seis trabalhadores não é trivial. Estabelecer um precedente perigoso para o exercício da atividade sindical. Algo tão grave como a liberdade sindical está em perigo e não nos importamos com as iniciais dos condenados. É um ataque a todos nós que vivemos do nosso trabalho e precisamos e exigimos que seja trabalho com direitos. Como trabalhadores do mundo da cultura, convocamos todas as organizações sindicais, movimentos sociais, ONGs, formações políticas de esquerda e toda a opinião pública progressista a se mobilizar em defesa desses seis trabalhadores condenados. Pedimos ao STF que revise as sentenças e que o governo do PSOE-UP e os partidos que o apoiam no Congresso acelerem a atividade parlamentar para a revogação, de vez, da 'Lei da Mordaça'.

https://www.cnt.es/noticias/el-mundo-de-la-cultura-en-defensa-de-las-libertades-sindicales/
_________________________________________
A - I n f o s Uma Agencia De Noticias
De, Por e Para Anarquistas
Send news reports to A-infos-pt mailing list
A-infos-pt@ainfos.ca
Subscribe/Unsubscribe https://ainfos.ca/mailman/listinfo/a-infos-pt
Archive http://ainfos.ca/pt
A-Infos Information Center